Mariel Delfino pode perder presidência da Câmara de Itapemirim

Mariel Delfino tem 15 dias para se defender e não perder presidência da Câmara em Itapemirim
Mariel Delfino tem 15 dias para se defender e não perder presidência da Câmara de vereadores em Itapemirim

O presidente da Câmara de Vereadores de Itapemirim Mariel Delfino Amaro nem bem começou o seu mandato presidencial frente à Casa de Leis e já enfrenta dura oposição entre seus pares. Nove dos onze vereadores não estão nem um pouco satisfeitos e acusam Mariel de ingerente por conduzir a Câmara sem ao menos conhecer as obrigações e deveres de um presidente.

Mariel sob a condução da presidência aparenta não conhecer o regimento interno de uma Câmara dos Vereadores. Vale salientar que o Regimento Interno rege todos os atos daquela Casa de Leis.

O vereador Leonardo Fraga Arantes (DEM), conhecido como Patinho, entrou com uma REPRESENTAÇÃO contra o presidente Mariel Delfino (PC do B) no dia 31 de janeiro de 2019 pedindo sua saída da presidência alegando inúmeras ilegalidades.

O pedido de Patinho se ampara no artigo 244 do Regimento Interno da Câmara dos Vereadores de Itapemirim.

Veja o que diz o artigo 244

Art. 244 – Sempre que qualquer Vereador propuser de Membro da Mesa, o Plenário, conhecendo da representação, deliberará, preliminarmente, em face da prova documental oferecida por antecipação pelo representante, sobre o processamento da matéria.

§ 1º – Caso o Plenário se manifeste pelo processamento da representação, autuada a mesma pelo secretário, o Presidente ou seu substituto legal, se for ele o denunciado, determinará a notificação do acusado para oferecer defesa no prazo de 15 dias e arrolar testemunhas em no máximo de três.

Entre as deficiências elencadas por Leonardo Fraga podemos citar a ingerência diante dos fatos sobre queda de arrecadação, o qual teria sido procurado pelos vereadores para reduzir os salários do ‘comissionados’, para que não ocorressem exonerações.

Porém os nove vereadores não foram ouvidos e o presidente decidiu mandar cerca de 30 servidores comissionados embora.

Fator este que compromete os andamentos dos trabalhos dos vereadores e da Casa de Leis, segundo Patinho.

Veja o vídeo com Joceir Cabral de Melo (PP) e João Bechara Netto (PV) falando sobre a sessão de ontem (05/01).

Papagaio

Patinho acusa ainda o vereador de parecer ser um papagaio do procurador, pois o mesmo não consegue conduzir uma sessão plenária e sempre tem o procurador falando em seu ‘pé do ouvido’.

O presidente Mariel Delfino fere ainda mais a Lei

No dia 26/01/2019 ordenou o pagamento aos servidores sem observar a Lei nº 2.918 de 21 de dezembro de 2015 que diz que os servidores comissionados não poderiam receber o auxílio alimentação em espécie e sim através de cartão magnético.

Veja o que diz a Lei nº 2.918 de 21 de dezembro de 2015
Veja o que diz a Lei nº 2.918 de 21 de dezembro de 2015

Dois pesos e duas medidas

Para piorar a demonstração de total ingerência o presidente Mariel até a presente data não havia pago aos servidores EXONERADOS, porém os nomeados em substituição a estes já receberam seus salários desde o dia 26/01/2019.

A justificativa de não haver dinheiro para pagamento dos atrasados não se justifica, pois no portal da Câmara dos vereadores de Itapemirim constam nomes de servidores recebendo diárias para participarem de cursos e treinamentos.

Vereadores se unem para destituir presidente da Câmara por falta da capacidade
Vereadores se unem para destituir presidente da Câmara por falta da capacidade

O único vereador que não acompanhou os nove vereadores foi Wanderley Louzada Deley.

Tentamos falar com o presidente da Câmara de Vereadores de Itapemirim Mariel Delfino Amparo, porém não conseguimos contato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + 14 =